Vem, e Segue-Me: 1 Néfi 1–7 – "Eu irei e cumprirei"

Compartilhe!

A lição desta semana do “Vem, e Segue-Me” aborda o bloco de escrituras que vai desde o primeiro até ao sétimo capítulos do Livro Mórmon. Quem já leu este livro por inteiro ou mesmo apenas iniciou a leitura, com certeza já experimentou conhecer a história da família de Leí e o valor que ele e seu filho mais novo, Néfi, deram às escrituras e às palavras do Pai Celestial.

Certamente, em algum momento, quem leu estas passagens das escrituras já comparou a história da família de Leí com a sua própria família, ou com outra família próxima, e teve a sensação de que a história se repete. Ao comparar a vida deles com a nossa, logo nossa mente nos coloca como Néfi – o obediente –, que foi vítima de injustiça, não compreendido e até sofreu castigos dos irmãos que tinham coração duro, etc. É incrível como as pessoas repetem os acontecimentos descritos nas escrituras. É nesse ponto que eu quero levar você, leitor, a uma reflexão importante e às dicas de aprendizagem para esta semana.

Reflexão

Você está sempre com a razão? Você sofre quando as pessoas do seu convívio não te compreendem? Ou quando não aceitam suas opiniões? Considerando que, no universo, existem três razões – a sua, a do outro e a correta –, pare de sofrer quando a sua razão não for aceita! Não queira impor suas verdades a ninguém. Que tal mostrar as possibilidades, os benefícios e as vantagens da sua opinião? A persuasão é uma alternativa mais eficiente que a força, e dói menos. Refiro-me à dor na consciência e na alma, marcas que fazem pessoas infelizes e menos dispostas, rancorosas e amargas. A imposição de ideias tem sido o motivo de discórdias entre irmãos e até mesmo entre filhos e pais.

Ao dizer isso, quero deixar bem claro que a importância da obediência dos filhos aos pais é inquestionável. E baseio-me, na condição de pai, na minha crença de que um “pai” não daria uma ordem a seu filho que não fosse para o seu próprio benefício. Em todas as vezes que minha filha me mostrou benefícios maiores em não fazer o que eu determinara, decidimos juntos o que seria o certo a ser feito, mesmo que isso tenha significado que eu deveria mudar minha opinião.

Somos diferentes uns dos outros. Por mais que tenhamos as mesmas heranças familiares biológicas e culturais, ainda assim, somos diferentes um do outro, com gostos diferentes e opiniões diferentes. Isso não deve tirar a alegria e felicidade de conviver em família. Está sofrendo? Não consegue perdoar? Solte a mão do orgulho! Desconecte! Não “crucifique” o seu irmão ou os seus pais por opiniões divergentes. Aprenda a lidar com as diferenças e ainda ser feliz! Isso se chama “respeito à diversidade” de ideias e é uma das características pessoais mais exigidas hoje em dia no ambiente profissional, e muito valoroso também no ambiente familiar, religioso, educacional e social.

Dicas para melhorar o relacionamento familiar

– Não colocar pontos de frustrações acima das bênçãos: mantenha o foco no seu objetivo.
– Enxergue coisas boas em seu cotidiano e no convívio familiar.
– Valorize as bênçãos: agradeça, expresse gratidão pelas coisas e acontecimentos bons.
– Enfatize os pontos positivos e colabore para que eles se repitam e sejam ainda melhores.
– Fortaleça o seu desejo de continuar no caminho certo: faça o que é preciso ser feito, continue firme.
– Independentemente do resultado, acredite no melhor.
– Programe uma atividade em família, com o intuito de se divertir, sorrir e descansar.

Para aprender e compartilhar:

– Aprender, ponderar, pesquisar e memorizar escrituras é como criar um arquivo cheio de amigos, valores e verdades aos quais podemos recorrer a qualquer hora, em qualquer lugar do mundo.

– Quando decoramos uma escritura é como se fizéssemos uma nova amizade. É como descobrir um novo amigo que pode ajudar-nos na hora da necessidade, proporcionar inspiração e consolo, e ser uma fonte de motivação para a mudança necessária.

Leitura adicional recomendada

O Poder das Escrituras“, Élder Richard G. Scott, A Liahona, novembro de 2011, p. 6.

Ensinai-nos Tolerância e Amor“, Presidente Russell M. Nelson, Conferência Geral, abril de 1994

Vídeos do Livro de Mórmon relacionados ao tema

Vídeo 1: “O Senhor ordena a família de Leí que saia de Jerusalém

Vídeo 2: “Néfi é guiado pelo Espírito a obter as placas

Vídeo 3: “A família de Ismael se junta à família de Leí

Wellington Silva
Siga-me!

Compartilhe!