Segue o profeta, sem hesitar. Segue o profeta, não vais errar!

Compartilhe!

Na sexta-feira, 13 de novembro, pontualmente às 15 horas (horário de Brasília), o Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, publicou um convite(1) em suas mídias sociais a todas as pessoas em todo o mundo para que, dali a sete dias, na sexta-feira, 20 de novembro, pontualmente às 15 horas (horário de Brasília), assistissem, em suas mídias sociais e nos canais oficiais da Igreja, a uma mensagem especial de esperança e cura ao mundo. Durante sete dias, toda a comunidade dos Santos – e muitos amigos da Igreja – em todo o mundo, se prepararam espiritualmente para ouvir o Profeta do Senhor falar ao mundo.

Ainda fico maravilhado que o Presidente da Igreja e Profeta do Senhor trafegue nos meios virtuais de comunicação com naturalidade e confiança e que seja suficiente uma conexão de internet e uma conta em uma mídia social para vê-lo e ouvi-lo pregar ao mundo a vontade do Senhor. Não me maravilho com a tecnologia, mas com ele! Como um profissional da área da comunicação digital, sei bem o impacto positivo que esta atitude do Presidente Nelson, de se valer destes meios modernos para comunicar-se com a Igreja e com o mundo, pode ter na mente e no coração dos membros da Igreja e fico feliz por isso. Se o profeta do Senhor é um adepto deste mundo virtual, eu também sou. Se ele tem confiança nestes recursos, eu também tenho. É suficiente que eu tenha os mesmos cuidados que ele tem. Se o profeta fala ou faz, é o suficiente para eu saber o que também posso e devo falar e fazer.

No dia e hora marcados, milhares de pessoas em todo o mundo se conectaram às mídias sociais do profeta e ouviram sua mensagem, que incluiu um relato de sua experiência de vida no enfretamento de desafios, dois convites específicos a todos, e uma das mais belas orações já proferidas publicamente.(2) Em apenas 11 minutos, ele ensinou princípios valiosos para todos nestes dias difíceis e nos dias ainda mais difíceis que virão. Definindo-se “como um homem da ciência e um homem de fé”, o Presidente Nelson enfatizou o poder de cura da gratidão! Cura dos males do mundo que assolam a toda a humanidades “incluindo o ódio, a agitação civil, o racismo, a violência, a desonestidade e a falta de civilidade”.

Seus dois convites específicos estão relacionados com os ensinamentos contidos na mensagem.

Primeiro, ele pediu que todos pudessem “fazer de suas mídias sociais seu diário de gratidão pessoal”. E ensinou como deveria ser feito: “Façam uma publicação diária mencionando pelo que vocês são gratos, a quem vocês são gratos e por que são gratos”. Foi pedido que todas as publicações fossem marcadas com a hashtag #SerGrato. É muito importante observar que este não foi um convite encerrado em si mesmo, mas um convite com promessa: “Depois desses sete dias, observem se vocês se sentem mais felizes e com mais paz”, desafiou o profeta, como fez Daniel ao servo do rei Nabucodonosor, ao recusar a comida da corte e pedir que fossem alimentados apenas com legumes e água por dez dias: “Então se veja diante de ti a nossa aparência, e a aparência dos jovens que comem a porção das iguarias do rei, e conforme vires, age com os teus servos.” O registro mostra que “ao fim dos dez dias, o semblante deles pareceu melhor, e eles estavam mais gordos de carne do que todos os jovens que comiam das iguarias do rei”.(3)

O Presidente Nelson concluiu este primeiro convite afirmando que, “trabalhando juntos, podemos inundar as mídias sociais com uma onda de gratidão que atingirá os quatro cantos da Terra. Talvez isso cumprirá, em parte, a promessa dada por Deus ao pai Abraão de que, por meio de seus descendentes, ‘[seriam] abençoadas todas as famílias da terra’”. Que bênção é saber que uma ação simples pode influenciar positivamente no bem-estar da humanidade.

Diários existem para que se registrem eventos, sentimentos e pensamentos para serem consultados em um tempo futuro. O Presidente Spencer W. Kimball disse: “As pessoas costumam usar a desculpa de que nada de interessante acontece na vida delas ou de que ninguém se interessaria pelo que fizeram. Mas prometo-lhes que se mantiverem diários e registros, certamente serão fonte de grande inspiração para sua família, seus filhos, seus netos e assim por diante, por várias gerações”.(4) Muitas escrituras que temos hoje disponíveis são registros inicialmente feitos em diários pessoais. É muito interessante que o profeta tenha pedido que transformemos nossas mídias sociais em nossos diários de gratidão pessoal. O registro dessas expressões de gratidão, permanente e disponível a todos, todo o tempo, poderá ser consultado e servir de consolo e alento a corações e mentes cansadas pelos desafios que virão no futuro.

Segundo, o Presidente Nelson convidou todos a se unirem “em agradecimento a Deus orando diariamente”. E, mais uma vez, ensinou como deve ser feito, lembrando que “Jesus Cristo ensinou Seus discípulos que devemos orar primeiramente expressando gratidão a Deus e depois rogando a Ele pelas coisas de que precisamos”. Ele finalizou este segundo convite lembrando a todos que “a oração faz milagres”. Para dar o exemplo, ele finalizou sua mensagem proferindo uma oração maravilhosa, com a expressão sublime de gratidão sincera e súplica humilde. Ainda mais que os registros permanentes de nossa gratidão em nossos diários virtuais, as nossas orações permanecem para sempre como um testemunho de nosso amor ao Senhor.

Após a mensagem e os convites do Presidente Nelson, tenho observado que muitas pessoas que mantinham certo distanciamento das mídias sociais criaram seus perfis pessoais para que pudessem atender ao chamado do profeta. Percebo este movimento ao verificar o crescimento repentino no número de convites que tenho recebido de membros da Igreja que são novos participantes destas mídias sociais, para que eu conecte minha rede à deles. A hashtag #SerGrato e sua versão em inglês #GiveThanks chegaram a ficar em terceiro e primeiro lugar, respectivamente, no índice de assuntos mais citados na internet. Esta “onda de gratidão” está inundando as mídias sociais, conforme previu o Presidente Nelson!

Porém, ainda há muito o que fazer além de postagens. É preciso darmos significado espiritual pessoal a este momento. O chamado do profeta não foi para apenas exibirmos declarações nas mídias sociais, mas para sermos gratos! A expressão da gratidão é muito importante, mas não é maior que o sentimento da gratidão. Devemos cuidar para não cairmos na armadilha da superficialidade da tarefa, como se estivéssemos participando de um desses desafios comuns nas mídias sociais. Não é isso. Ao declararmos publicamente “pelo que [somos] gratos, a quem [somos] gratos e por que [somos gratos]”, estamos envolvidos em uma tarefa espiritual e não apenas midiática.

Nestes tempos trabalhosos(5) em que vivemos, quando estamos envolvidos permanentemente com os desafios comuns da vida cotidiana que parecem aumentar a cada dia, especialmente com uma pandemia que assombra a humanidade, é muito fácil olharmos para a mensagem do profeta com descrença. Podemos duvidar que a simples expressão e registro da gratidão que fazemos aos homens, por meio das mídias sociais, e ao Senhor, por meio das orações, pode curar as dores e sofrimentos espirituais, emocionais e mesmo físicos de alguém, amenizando os sentimentos e proporcionando “uma perspectiva maior do propósito e da alegria da vida”. Podemos racionalizar que o profeta está apenas tentando estimular as pessoas, deixá-las psicologicamente melhores em meio à pandemia. Com certeza o estímulo emocional é uma das muitas consequências positivas de se fazer o que o profeta pede. Mas isso não é tudo.

Vivemos em um mundo complexo, que exige comprovações, estudos e estatísticas para explicar e validar tudo. Como confiar que algo tão simples pode realmente nos ajudar pessoalmente e ajudar a outros por nosso intermédio? Há diferença entre simplicidade e mediocridade. Algo pode ser simples e, ainda assim, ser essencial. O Senhor tem mostrado isso à humanidade desde o princípio e as escrituras têm validado este conhecimento com vários exemplos que mostram “que é por meio de coisas pequenas e simples que as grandes são realizadas”.(6) Em muitas situações mostradas nas escrituras, orientações simples de profetas do Senhor foram essenciais para a preservação da vida. Gostaria de citar três exemplos das escrituras que mostram como o Senhor age poderosamente por meios simples.

O primeiro exemplo vem do relato do ataque de serpentes ao acampamento de Israel, em pleno deserto, após a fuga do Egito. Muitos estavam morrendo. O que eles poderiam fazer? Moisés “orou pelo povo”(7) e o Senhor mostrou a solução: “Faze uma serpente ardente, e põe-na sobre uma haste, e acontecerá que todo o que for mordido e que olhar para ela viverá.”(8) Que coisa simples! Era só olhar para um símbolo e pronto: a cura chegaria para aquela pessoa! Moisés fez o que lhe foi ordenado. Infelizmente, ainda assim, muitos não quiseram olhar e pereceram. Duvidaram que algo tão simples pudesse lhes ajudar a curar suas enfermidades e salvar suas vidas: “Muitos [eram] tão obstinados, que nem quiseram olhar e, portanto, pereceram. Ora, a razão pela qual não queriam olhar era que não acreditavam que isso os curaria. Ó meus irmãos, se pudésseis ser curados simplesmente olhando ao redor para serdes curados, não o faríeis rapidamente? Ou preferiríeis endurecer o coração na incredulidade e ser negligentes, recusando-vos a olhar ao redor, e assim perecer?”(9)

O segundo exemplo foi o que aconteceu com Naamã, o sírio. Ele procurou o Profeta Eliseu para ser curado de lepra. Elizeu enviou uma mensagem a Naamã, por seu servo, dizendo que ele deveria se banhar sete vezes no rio Jordão e ficaria curado. Naamã duvidou e até mesmo se irritou de ter sido mandado fazer algo tão simples, em um rio pequeno de Israel. Seus servos o alertaram: “Meu pai, se o profeta te dissesse alguma grande coisa, porventura não a farias? Quanto mais, dizendo-te ele: Lava-te, e ficarás purificado”.(10) Naamã atendeu a voz de seus servos e aceitou o “remédio” simples dado pelo profeta do Senhor. “Então desceu, e mergulhou no Jordão sete vezes, conforme a palavra do homem de Deus; e a sua carne foi restaurada, como a carne de um menino, e ficou purificado.” (11)

Do Livro de Mórmon vem o terceiro exemplo: Néfi disse que, quando Leí encontrou, na porta de sua tenda, a esfera chamada Liahona, viu que era “esmeradamente trabalhada”(12). Porém, aquela “bússola” não funcionava pelo padrão que as outras bússolas funcionam. Seus ponteiros “moviam-se conforme a fé e a diligência e a atenção que [lhe era dada”(13). Mais que isso, “havia também sobre eles uma escrita nova que era simples de ser lida”(14). Ao fazer este relato, Néfi afirmou: “E assim vemos que, por meio de pequenos recursos, pode o Senhor realizar grandes coisas”.(15)

Eu não sei de que modo será curado cada um dos que atenderem fielmente aos pedidos do profeta. Mas sei que quem não atender à voz do Senhor, não será curado. Fomos enviados a este mundo para sermos provados, “para ver se [faremos] todas as coisas que o Senhor [nosso] Deus [nos] ordenar”.(16) O que Ele declara a nós “seja pela [Sua] própria voz ou pela voz de [Seus] servos, é o mesmo” e deve ser cumprido. Que façamos, então, de nossas mídias sociais o nosso diário de gratidão, para que sejamos curados dos males deste mundo agora e para que seja um registro permanente de nossa obediência ao Senhor e um testemunho de que Dele veio a cura.

Referências

(1) Presidente Russell M. Nelson, Mídias Sociais, 13 de novembro de 2020
(2) Presidente Russell M. Nelson, “O Poder de Cura da Gratidão”, 20 de novembro de 2020
(3) Daniel 1:12-15
(4) Presidente Spencer W. Kimball, “The Angels May Quote from It”, New Era, outubro de 1975

(5) 2 Timóteo 3:1
(6) Alma 37:6
(7) Números 21:7
(8) Números 21:8
(9) Alma 33:19-21
(10) 2 Reis 5:10-13
(11) 2 Reis 5:14
(12) 1 Néfi 16:10
(13) 1 Néfi 16:10
(14) 1 Néfi 16:28
(15) 1 Néfi 16:29
(16) Abraão 13:25


Compartilhe!

1 Comentário

Comentários estão fechados.

Rolar para o topo