Relato de uma mãe do coração

Compartilhe!

Eu sempre acreditei que casamento fosse para constituir uma família – marido, esposa e filhos. Ainda acredito nisso.

Em dezembro de 2010, me casei e selei com meu esposo. Foi um momento emocionante. Confesso que um pouco temeroso por ir ao rumo do desconhecido, deixando minha terra (Fortaleza/CE) para uma cidade nova, com pessoas novas.

Sempre desejamos ter filhos. Foram anos de tratamento sem sucesso. Passaram-se cinco anos até que, ao orarmos e jejuarmos, decidimos partir para adoção. Então, no final de 2015, começamos o longo processo para entrar na fila de adoção.

No começo desse ano de 2018, soubemos de uma gravidez de cinco meses de gestação de uma menininha. Sempre acreditamos que colocar o Senhor em primeiro lugar é o melhor caminho para sabermos qual passo daremos a seguir. Então oramos e tivemos um sentimento muito forte de que ela seria nossa filha. Nós nos disponibilizamos a adotá-la. Escolhemos um nome e continuamos nos apegando ao Senhor com oração e jejum para que ela viesse ao mundo, cheia de saúde.

Precisávamos dar o nosso passo de fé e começamos a nos preparar para a sua chegada, mesmo sabendo da incerteza que há em qualquer gestação, com possíveis complicações. Mas a cada roupa comprada e tudo que era necessário que um quarto de um bebê necessitava, me batia a certeza de que tudo daria certo e que eu só precisava esperar e ter fé.

Então, no dia 29 de maio de 2018, às 2h15 da manhã nasceu nossa filha. Eu a conheci algumas horas depois do seu nascimento. A primeira vez que eu a vi, Foi um momento indescritível e só nosso. Quando a segurei, me lembrei de um filme antigo da Igreja – “O que é real” -, em que o pai vê a filha pela primeira vez e diz: “E eu a segurei nos braços e ela era minha”. Sei exatamente o que aquela frase significa.

Naquele momento eu percebi o quanto eu já a amava, que cada lágrima derramada valeu a pena. Ela nasceu perfeita!

Hoje nossa Cristal está com quatro meses, cheia de saúde e energia, com um sorriso contagiante que encanta a todos. Eu a amo sem reservas e tenho plena certeza de que meu amor de mãe é o mesmo como se ela tivesse nascido de mim.

O Senhor me abençoou mais do que mereço. Sabíamos que faltava algo para completar nossa família, mas não sabíamos a dimensão desse espaço vazio. Cristal veio para nos preencher e hoje nos sentimos completos e repletos de amor, felicidade e alegria. Ainda desejamos aumentar mais nossa família seja biologicamente ou por meio da adoção.

Testifico que o Senhor sabe de todas as coisas e que precisamos deixar tudo em suas mãos e fazer nossa parte, usando Suas ferramentas para nos aproximarmos Dele.

Eu sei que a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é verdadeira e que no evangelho de Cristo podemos encontrar paz e alegria. Que, por meio da oração e do jejum, nossas dúvidas mais profundas podem ser respondidas. O Senhor ama todos os seus filhos e está disposto a atender todos os desejos do nosso coração.

Jane Pimenta, de Aracaju/SE

Siga-me!
Últimos posts por Antonio Carlos Lima (exibir todos)

Compartilhe!