Presidente Russel M. Nelson fala aos Santos dos Últimos Dias no Brasil!

O Presidente Russell M. Nelson, de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, encerrou sua viagem de ministração na América Latina com um devocional especial para mais de 37 mil pessoas, no Centro de Convenções do Anhembi, em São Paulo, Brasil. Este foi o maior encontro no qual o Presidente Nelson falou, já realizado fora dos Estados Unidos. Estiveram presentes à reunião o Governador de São Paulo, João Dória e o Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, além de outras autoridades governamentais e religiosas.

Dirigida pelo Élder Marcos A. Aidukaitis, Presidente da Área Brasil, a reunião teve início com um coral de 800 vozes entoando o hino “Eu Quero Ser Como Cristo”. O coral ainda cantou “Nossa Prece a Ti“, hino escrito pelo Presidente Russel M. Nelson. O hino de abertura, cantado pela congregação presente e por cerca de 170 mil pessoas em todas as estacas do Brasil, foi “Hoje ao Profeta Rendamos Louvores”. A congregação também entoou o hino final “Que Firme Alicerce”. Um dos momentos mais especiais do devocional foi quando o Presidente Nelson pediu que todas as crianças presentes cantassem uma estrofe do hino “Sou Um Filho de Deus” para ele e para a Sister Nelson. Ao final da música das crianças, ele agradeceu com um “Muito obrigado!” em português.

“Acabei de vir como servo do Senhor”, disse o Presidente Nelson, ao informar que não iria usar anotações. “Acho que algumas dessas crianças que vocês têm são algumas das crianças mais brilhantes que o Senhor já deixou que viessem ao planeta Terra”, disse ele. “Vocês tem essa grande responsabilidade de ensinar essas crianças”. “Ajudem seus filhos a saber que suas maiores bênçãos serão dadas nos templos do Senhor”, completou.

Ele ainda falou sobre a importância do Livro de Mórmon, ensinando que “o Livro de Mórmon é um companheiro da Bíblia Sagrada”. E completou: “Espero que vocês leiam as escrituras para seus pequeninos e para seus pais e para seus avós.” Como mais um conselho aos Santos dos Últimos Dias, ele disse: “Eu espero que vocês tenham uma foto do templo em sua casa.”

“Quero que nossos membros saibam que a Restauração é um processo contínuo”, disse o Presidente Nelson. E alertou a todos que “temos muito o que fazer antes que o Senhor volte.” Após ensinar ainda sobre a importância de pagar o dízimo, que é uma lei que está na Bíblia e nas revelações modernas, o Presidente Nelson conclamou os Santos: “Ensinem suas crianças a apoiarem o governo. Nenhum governo é perfeito, mas nós precisamos ajudar. Sejam bons cidadãos onde quer que estejam.” Ele disse que os Santos dos Últimos Dias devem respeitar o processo democrático.

O Presidente Nelson finalizou com uma maravilhosa Bênção Apostólica, que incluiu a bênção para que os Santos se banqueteiem nas palavras do Senhor, a bênção do serviço no templo, a bênção para os lares, a benção de cura para os doentes e os aflitos, entre outras. Ele concluiu em português.

O Élder Quentin L. Cook, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou que “podemos estar no mundo, mas não sermos do mundo”. “Podemos estar determinados a não deixar que as intenções e divisões da maldade do mundo invadam a santidade de nosso esforço conjunto de seguir e adorar o Salvador em nossos lares e famílias”, disse ele. “Também podemos ser um com nossa família, tornando nossos lares santuários de fé”, acrescentou. Citando o ensinamento de Paulo aos Corintios, o Élder Cook disse: “Alguns membros têm dificuldade em sentirem que são importantes”. Ele ensinou que todos são necessários na obra e que ninguém tem toda a capacidade fazê-la sozinho.

O Élder Marcos A. Aidukaitis, Presidente da Área Brasil, ensinou: “Quem não precisa de milagres em sua vida? Quem não precisa se arrepender?”

Em um discurso memorável, Sister Nelson alertou: “Vocês e eu sabemos de uma coisa que sempre impede a revelação: a discórdia!” Lembrando o slogan de segurança no trânsito de Utah “Zero Fatalities” (Zero Fatalidades), Sister Nelson falou sobre ter “zero discórdia”. “A doutrina do Salvador é ‘zero discórdia’, zero”, disse ela. Ela ensinou que Jesus Cristo deixa muito claro que Ele não gosta da ira. “Ele deixa claro que não podemos nem pensar em nos aproximar Dele se temos discórdias.” Citando as escrituras contidas nos capítulos 11 a 17 de 3 Néfi, no Livro de Mórmon, Sister Nelson ensinou como remover a discórdia de nossas vidas utilizando voz mansa, repetindo palavras amáveis, usando o poder do pensamento e elogiando outras pessoas.

Sister Nelson usou a experiência da troca de correspondências que conta do livro de Alma, entre o Capitão Morôni e Paorã, que era o Governador, como um exemplo de que podemos responder mansamente quando somos ofendidos e, assim, evitar a discórdia. Ela citou uma parte específica da resposta de Paorã a Morôni e chamou de “palavras de outro mundo”: “E agora, em tua epístola censuraste-me, mas isso não importa. Não estou zangado; antes, regozijo-me pela grandeza de teu coração.”

Sister Cook disse: “Toda vez que visitamos o templo e realizamos ordenanças lá, estamos andando em solo sagrado. Estamos andando por onde Jesus caminha. Não é de admirar que sintamos seu amor tão poderosamente.”

A Sister Aidukaitis falou sobre a importância das mulheres e mães: “Na Igreja de Jesus Cristo aprendi que devo buscar a ser como o Salvador.” E afirmou: “Irmãs, penso que somos fortes o suficiente para seguirmos o pedido de nosso profeta e sermos uma luz para o mundo.”

Na despedida, os membros presentes em São Paulo acenaram ao profeta com lenços brancos e ele retribuiu a saudação. Alguns membros haviam chegado ao local do evento até 5 horas antes do início. Sister Cook observou: “Ver os membros fiéis que chegam cedo. Eles sentam. Eles esperam. Eles estão mostrando tanto respeito pelo profeta e pelo Senhor. (…) Foi tão incrível e tão doce.” Falando sobre a impressionante mensagem do Presidente Nelson, o Élder Cook disse: “Acho incrível que o Presidente Nelson suba lá sem anotações, sem escrituras, com 37 mil pessoas e entregue uma mensagem tão sagrada e profunda que foi completamente coerente e atendeu absolutamente às necessidades das pessoas que estavam lá.” E completou: “Esta foi uma experiência que nunca deve ser esquecida para aqueles de nós que estivemos aqui.”

Fonte: Church News e Church Newsroom

Siga-me!

Antonio Carlos Lima

Antonio Carlos Lima é um membro da Igreja há 35 anos. Mora em Aracaju/SE. Serviu na Missão Brasil Brasília, de 1991 a 1993. É casado, pai e avô.
Siga-me!