O seu Livro da Vida!

Compartilhe!

Esta é a época do ano que eu mais gosto. Sou nordestino, mas, honestamente, prefiro o Natal aos Festejos Juninos. Algumas pessoas me falam: “Então você não é nordestino! Nordestino de verdade prefere as festas juninas.” Respeito todos os nordestinos que pensam diferente, mas, eu prefiro o Natal.

Tudo no Natal me fascina as comidas, músicas, filmes, histórias, contos, etc. Existe uma história clássica de Natal que eu gosto muito: “Um Conto de Natal”, de Charles Dickens.(1)

O conto de Dickens tem como protagonista o personagem Ebenezer Scrooge, um homem de negócios de Londres, solitário, que não demonstra sequer um pingo de bons sentimentos e compaixão para com os outros, e que odeia o Natal. Scrooge não deixa que ninguém se aproxime dele, preocupando-se apenas com os seus negócios, o dinheiro e os lucros. Na véspera do Natal, o sobrinho de Scrooge vai até sua casa para convidá-lo para um almoço no dia seguinte. Porém, acaba sendo enxotado de lá pelo tio, que também expulsa as pessoas que buscam doações para os pobres e o coral que canta na frente da sua porta. Scrooge tinha um escritório de contabilidade. Nem mesmo no trabalho ele deixava de ser amargurado, trabalhando no frio, pois sua “pão-durice” não permitia que ele gastasse com carvão para acender as lareiras.

Então, depois de mais uma véspera de Natal mal-humorada, Scrooge está em seu quarto, quando recebe uma visita muito inesperada e assustadora. Seu ex-sócio, Jacob Marley, falecido há sete anos, aparece a Scrooge. Ele está todo envolto em correntes, como castigo pelo modo como tratou as pessoas quando era vivo, e disse que estava ali para alertar o amigo de que o castigo dele seria ainda pior, caso não se arrependesse do que fazia. Marley também avisa que mais três “fantasmas”, do passado, do presente e do futuro, iriam visitá-lo naquela noite, com a intenção de mostrar algumas coisas que poderiam fazer Scrooge repensar sua vida. Após a visita dos três “fantasmas” durante aquela noite, Scrooge se torna um outro homem ao amanhecer. Ele passa a amar o espírito do Natal, e a ser generoso com os que precisam.

Gostaria de destacar dois pontos importantes sobre essa história e fazer uma analogia com a nossa vida como membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias.

1 – Você está desfrutando da “magia” do Evangelho Restaurado ou, como o Sr. Scrooge, está perdendo a alegria do Evangelho em sua vida?

Para responder a esta pergunta, você precisa se fazer outras perguntas e respondê-las com sinceridade:

“Tenho perdido a alegria de servir ao Senhor em meu chamado?”

“Tenho perdido a alegria de frequentar as reuniões e atividades da Igreja?”

“Tenho perdido a alegria de assistir à reunião sacramental, por que acho que os discursos não são bons o suficiente para mim?”

“Tenho compreendido a diferença entre frequentar a reunião sacramental e um baile da Igreja?”

“Tenho estado feliz, desfrutando do Evangelho, ou triste, amargurado por coisas que aconteceram comigo, escolhendo ficar magoado?”

“Tenho perdido a felicidade de frequentar o templo?”

“Estou ‘avarento’ no evangelho?”

“Estou sempre reclamando dos meus líderes?”

O Senhor chama homens imperfeitos para liderar Sua Igreja nesta terra. Nosso dever é apoiá-los! Lembra-se de quando você foi batizado? O que você fazia na Igreja? Porque não faz o mesmo agora? Talvez você pense: “Ah, mas agora a Igreja é muito diferente de quando eu fui batizado”. Será que é a Igreja que está diferente ou foi você que mudou? Reflita sobre essas perguntas. Afinal de contas, todos nós, em algum momento da vida, já passamos por esse tipo de situação.

2 – Imagine que, nessa noite, você terá a oportunidade, assim como o Sr. Scrooge, de ver o seu passado, o seu presente e o seu futuro. Você ficaria envergonhado com o seu passado? Ficaria triste com a vida que tem agora? Ficaria desesperado com o seu futuro?

De fato, a menos que o Senhor permita, nosso passado e futuro não aparecerão para nós como um “fantasma”. Assim, precisamos nos preocupar com o presente, pois todas as nossas ações são registradas no Livro da Vida, que “é a soma dos pensamentos e ações (…) de sua vida.”(2) Como é feito esse registro? Quem faz as anotações em seu Livro da Vida? Não temos as respostas para todas as coisas. Porém, parte da letra do Hino “Faze o Bem” afirma: “Anjos no alto anotam e veem todos os atos, oh, faze o bem!”(3)

O Profeta Joseph Smith enviou uma epístola a toda a Igreja, na qual ele abordou este assunto:  “E ainda mais, quero que vos lembreis de que João, o Revelador, estava meditando sobre esse mesmo assunto, em relação aos mortos, quando declarou conforme encontrareis registrado em Apocalipse 20:12 — E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus; e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida; e os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. Descobrireis, nessa citação, que se abriram os livros; e abriu-se um outro livro, que era o livro da vida; mas os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo suas obras; consequentemente, os livros mencionados devem ser os livros que continham o registro de suas obras; e referem-se aos registros feitos na Terra. E o livro que era o livro da vida é o registro que se faz no céu; o princípio, portanto, concorda exatamente com a doutrina que vos é ordenada na revelação contida na carta que vos escrevi antes de deixar minha casa — para que todos os vossos registros sejam registrados no céu.”(4)

E Alma ensinou ao povo de sua época, como registrado no Livro de Mórmon: “Porque os nomes dos justos serão escritos no livro da vida, e a eles concederei uma herança à minha mão direita. E agora, meus irmãos, que tendes a dizer contra isto? Digo-vos que se vos manifestardes contra isto, não importa, pois a palavra de Deus deve ser cumprida.”(5)

Que coisas já estão anotadas no seu Livro da Vida? Você se sente envergonhado pelas coisas que já foram anotadas no seu Livro da Vida? Saiba que é possível apagar um registro ruim do seu Livro da Vida! O Salvador Jesus Cristo tornou isso possível através de Sua Expiação Infinita. Para saber como fazer isso, você deve procurar seu Bispo. Ele é autorizado pelo Senhor para te ajudar a corrigir seus erros do passado. Testifico que é possível corrigir nossos erros. O “dom do arrependimento”(6) nos dará o alívio e o consolo necessários. Aquele erro/pecado que foi anotado em seu Livro da Vida será esquecido pelo Senhor, pois foi Ele mesmo que afirmou: “Eis que aquele que se arrependeu de seus pecados é perdoado e eu, o Senhor, deles não mais me lembro.”(7)

Que coisas serão anotadas em 2020 no seu Livro da Vida? E nos próximos anos? Tome hoje a decisão sobre o que será anotado em seu Livro da Vida! É sua a decisão, pois são os seus pensamentos, as suas palavras e as suas ações do presente que serão registrados.

Você fala sobre Jesus Cristo com o mesmo entusiasmo de antes? Você vive o Evangelho com a mesma alegria de antes? Ou, como o Sr. Scrooge, você está “espiritualmente avarento”? Minha mensagem é que todos precisamos centralizar nossa vida em Jesus Cristo, não apenas no Natal, mas sempre. Desta forma, nosso Livro da Vida será repleto de boas histórias e não precisaremos nos preocupar com o futuro. Devemos nos concentrar em Jesus Cristo! Ele é a razão do Natal. Ele é a razão de sermos membros de Sua Igreja. Nesta época tão especial, celebramos alegremente Seu nascimento, uma dádiva para a humanidade.

Referências:

(1) Charles Dickens, “A Christmas Carol. In Prose. Being a Ghost Story of Christmas”, Chapman & Hall, 1843.
(2) Guia para Estudo das Escrituras, “Livro da Vida”.
(3) Hinos 147.
(4) Doutrina e Convênios 128:6-7.
(5) Alma 5:58.
(6) Presidente Thomas S. Monson, “O dom do arrependimento”, A Liahona, janeiro de 2018.
(7) Doutrina e Convênios 58:42.

David Oliveira
Siga-me!

Últimos posts por David Oliveira (exibir todos)


Compartilhe!