Informação direta aos membros: uma nova era na comunicação da Igreja!

Compartilhe!

Desde o início da Restauração, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias tem se preocupado com a comunicação de suas informações entre os líderes, para o povo e para o mundo em geral. Ao longo de sua história, a Igreja utilizou diversos meios e veículos para divulgar a mensagem do Evangelho Restaurado e informações técnicas, administrativas e eclesiásticas, como políticas, diretrizes, orientações e notícias.

No início, os jornais de propriedade da Igreja cumpriam este papel. Eles eram publicados sem muita regularidade e as pessoas tinham que aguardar um tempo – às vezes longo – para terem acesso às informações da Igreja. Os líderes locais recebiam correspondências escritas à mão, que, dada a dificuldade de transporte, também levavam meses para chegarem aos destinatários.

Com a expansão da Igreja por todo o mundo, o povo passou a receber as notícias e informações através das revistas da Igreja que, no início de suas publicações, não tinham uma regularidade mensal, mas trimestral, ou ainda maior, em certos lugares. Mas os líderes continuaram a receber correspondências pelos correios. Cabia aos líderes locais informarem ao povo as mudanças nas diretrizes e os comunicados oficiais.

A partir de 1956 foi publicado o “Boletim”, que era uma correspondência oficial da Igreja a todos os líderes gerais e locais da Igreja. O Boletim era emitido conforme necessário, pelo então Departamento de Correlação da Igreja, para comunicar ou reafirmar as políticas, práticas, procedimentos e programas da Igreja e vigorou até 1997. Durante e após esse período, as cartas aos líderes continuaram a ocorrer.

Tempos depois, com a popularização da Internet, a Igreja passou a enviar suas correspondências por e-mail ao líderes, para que estes informassem os membros das estacas e alas, às vezes com a leitura dessas correspondências no púlpito, nas reuniões sacramentais. Posteriormente, estas correspondências passaram a ser disponibilizadas online, na área restrita aos líderes.

Mais recentemente, com a criação dos portais de notícias da Igreja e o uso das redes sociais, as comunicações da sede da Igreja passaram a ser publicadas abertamente, com livre acesso a todos os membros e público em geral, de todo o mundo. Outra característica é a descentralização da emissão de informações, que agora pode vir da Primeira Presidência, do Quórum dos Doze, ou de qualquer membro destes grupos ou dos líderes das organizações, individualmente, por meio de suas contas pessoais nas redes sociais. A exceção é feita apenas para correspondências confidenciais, que são enviadas apenas para os líderes, por e-mail.

Ao adotar a política de publicação das diretrizes, orientações e notícias, livremente para todos, sem que seja necessário que o líder receba antes e informe aos membros, a Igreja democratiza as informações e reconhece a força da internet na rápida disseminação das informações. Hoje, uma criança pode ter acesso à informação de uma importante mudança em uma diretriz da Igreja, antes mesmo de seu Bispo ou Presidente de Estaca. E isso é maravilhoso!

Especialmente neste período de muitas decisões que resultaram em mudanças significativas na Igreja, esta forma de divulgar suas posições livremente a todos pode ser observada na publicação das cartas da Primeira Presidência, diretamente nos portais de notícias da Igreja e imediatamente disponíveis a membros e não membros, sem diferenciar líderes e liderados quanto à prioridade de acesso à informação.

Reforçando esta política de democratização da informação, a Igreja anunciou recentemente que seu novo Manual Geral: Servir em A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias será publicado somente online, e aberto a todos, bem diferente do que tem sido praticado até aqui, com seus manuais gerais sendo de uso exclusivo dos líderes da Igreja. Isto tornará as normas e diretrizes da Igreja mais amplamente conhecidas, com consequente maior compreensão e segurança para todos na vivência dos preceitos existentes no manual.

Em 2014, o Élder M. Russell Ballard disse: “Agora, peço que vocês se juntem à conversa, participando na Internet para compartilhar o evangelho e explicar, em termos simples e claros, a mensagem da Restauração. A maioria de vocês já sabe que, se têm acesso à Internet, podem iniciar um blog em minutos e começar a compartilhar o que sabem ser a verdade. Podem baixar vídeos da Igreja e de outros sites adequados, inclusive do newsroom.ChurchofJesusChrist.org, e enviá-los a seus amigos. Podem escrever para sites da mídia na Internet que informam sobre a Igreja e manifestar sua opinião sobre a exatidão das reportagens. É claro que isso exige que vocês entendam os princípios básicos do evangelho.” (“Compartilhar o Evangelho Usando a Internet“, A Liahona, junho de 2008).

Diversos membros, com entendimento dos “princípios básicos do evangelho”, atenderam a este chamado do Apóstolo e blogs foram criados, com o propósito de compartilhar o evangelho e informações sobre a Igreja. Sites e blogs como Estandarte da Liberdade, Mais Fé, e outros, além de diversas páginas em redes sociais, auxiliam na divulgação das informações da Igreja, muitas vezes com a disponibilização, em português, de conteúdo apenas disponível em inglês. Estas publicações, que vão desde notícias da Igreja a artigos autorais com conteúdo emocional e espiritualmente positivo, dão a todos os membros e amigos a oportunidade de terem seus dias melhores!

Esta é uma nova era na comunicação da Igreja, na qual a informação circula livremente, sem a barreira de ter que ser apresentada primeiro a um líder eclesiástico, e essa nova realidade traz consigo muitas bênçãos. Para os líderes, a bênção é a retirada de sobre seus ombros de uma tarefa imensa. Para os membros, a bênção é ter a informação rapidamente, o que lhes dá rapidez no atendimento das diretrizes e orientações. Para a Igreja, a bênção é a maturidade dos membros, demonstrada na confiança da liderança geral, ao falar a todos ao mesmo tempo, sem distinção.

Cabe a todos nós, líderes e membros, adaptar-nos a esta realidade e atendermos a esta confiança dos líderes gerais da Igreja com obediência exata ao que nos dado!


Compartilhe!
Rolar para o topo