E se as pessoas não quiserem ouvir sobre o Evangelho?

Compartilhe!

Enviado por Inaê Leandro, de Campo Belo, Minas Gerais

Recentemente publiquei aqui no blog dois artigos sobre o trabalho missionário: “Como ter sucesso ao compartilharmos o Evangelho?”(1) e “Com quem devemos compartilhar o Evangelho?”(2). Neste novo artigo abordarei outro ponto sobre o mesmo assunto: E se a pessoas não quiserem ouvir?

Ficamos com medo de compartilhar algo sobre a Igreja, dar um exemplar do Livro de Mórmon, enviar um vídeo da Igreja, pensando o que as pessoas acharão disso, o que pensarão de nós e, principalmente, porque tememos que elas não queiram ouvir.

Mas uma coisa é certa: o “não” nós já temos. Precisamos ir em busca do “sim”!

O Élder D. Todd Christofferson falou sobre o que devemos pensar e fazer se nosso convite for recusado: “Talvez não seja preciso dizer que, apesar do amor genuíno e da sinceridade, muitos, se não a maioria, de nossos convites para compartilharmos a mensagem da Restauração serão recusados. Mas lembrem-se disto: todos são dignos de tal convite - “todos são iguais perante Deus”; o Senhor está satisfeito com todos os esforços que fazemos, não importa o resultado; um convite recusado não é razão para nosso relacionamento acabar; e uma falta de interesse hoje pode muito bem se tornar interesse amanhã. Independentemente disso, nosso amor permanece constante.”(3)

Há muitas coisas para aprendermos com essas palavras, não é mesmo? Gostaria de ressaltar duas verdades presentes neste ensinamento e que precisamos sempre levar conosco.

A primeira é que “o Senhor está satisfeito com todos os esforços que fazemos, não importa o resultado”. Ou seja, se nosso convite for recusado, devemos ter em mente que nossa parte foi feita e o Senhor se alegra conosco por isso.

A segunda é que “uma falta de interesse hoje pode muito bem se tornar interesse amanhã”. Em outras palavras, as pessoas que recusaram seu convite podem sentir interesse em ouvir sobre o Evangelho algum dia!

De fato, não é fácil lidar com uma recusa, principalmente quando sabemos como o Evangelho pode mudar vidas, trazer alegria e esperança. Por outro lado, devemos nos lembrar das sábias palavras do Élder Christofferson e não desanimar, mas continuar convidando as pessoas e compartilhando com elas uma mensagem que pode mudar suas vidas!

Referências

(1) Inaê Leandro, “Como ter sucesso ao compartilharmos o Evangelho?”, Blog Estandarte da Liberdade, 27 de julho de 2020
(2) Inaê Leandro, “Com quem devemos compartilhar o Evangelho?”, Blog Estandarte da Liberdade, 9 de agosto de 2020
(3) Élder D. Todd Christofferson, “Compartilhar a mensagem da Restauração e da Ressurreição”, Conferência Geral, abril de 2020


Compartilhe!
Rolar para o topo