COVID-19: Presidente Ballard fala sobre o COVID-19

Compartilhe!

O Presidente M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias falou sobre tempos de turbulência na história do mundo, das lições aprendidas e por que ele pode olhar para o futuro com calma determinação.

Ele disse que a história evidencia a resiliência da humanidade. A pandemia mundial de coronavírus não será diferente, disse ele durante uma entrevista em 24 de março. “Desde o início da história, houve circunstâncias semelhantes a essa. De alguma forma, elas foram superadas, e superaremos essa também.”

Em 1941, o Presidente Ballard, então com 13 anos, voltou para casa da Escola Dominical e soube, por sua mãe, que Pearl Harbor havia sido bombardeada, o que levou os Estados Unidos à Segunda Guerra Mundial. Ele se lembrou do sentimento de pânico e do medo de perder tudo. “Mas não foi o que aconteceu”, disse ele. “As pessoas do mundo livre se reuniram e a liberdade prevaleceu e as coisas se resolveram.”

O mundo vencerá essa “guerra contra o coronavírus”, disse o líder da Igreja, de 91 anos. No entanto, o Presidente Ballard reconheceu que, à medida que a disseminação do COVID-19 se aprofunda, muitas pessoas estão preocupadas não apenas com a doença, mas também com seu impacto econômico nas famílias.

Sob circunstâncias únicas e difíceis, ele e os outros líderes da Igreja continuam a supervisionar a obra do reino. O Presidente Ballard mostrou com clareza e certeza por que os Santos dos Últimos Dias podem ter confiança no futuro.

O templo

“Sua casa é um lugar onde você pode se ajoelhar e orar, possa você ir ao templo ou não”, disse o Presidente Ballard. “Você pode sentir o Espírito do Pai Celestial e a mão do Senhor em sua vida, ajoelhado em seu quarto ou onde quer que encontre paz para fazer suas orações. Não é necessário que você esteja no templo para [seguir a escritura] ‘Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus’ (Salmos 46:10). Isso pode acontecer todos os dias da sua vida.”

Com o incentivo daqueles do outro lado do véu que aguardam o trabalho no templo, “não demorará muito para que os templos estejam em funcionamento”, acrescentou.

Preocupação com os outros

Como resultado do coronavírus, as pessoas ao redor do mundo parecem estar mais preocupadas umas com as outras, disse o Presidente Ballard.

Elas também devem orar por orientação divina e oferecer gratidão pelo “evangelho para guiar suas vidas”, disse ele. “Estamos percebendo quão preciosas são nossas famílias, quão preciosos são nossos vizinhos, quão preciosos nossos membros da Igreja são. (…) Há lições que estamos aprendendo agora que nos tornarão pessoas melhores.”

Até então, o Senhor abençoou o mundo com ferramentas digitais “que nos mantêm avançando”, disse ele. Os membros da Igreja estão preparados para lidar com essas circunstâncias com instruções e ministração centralizados no lar e apoiados pela Igreja, disse ele.

“Temos tido ministrações maravilhosas, sábias e cuidadosas, realizadas através da mídia social, através de telefonemas e mensagens de preocupação”.

Oração

Os membros também devem orar por orientação divina e oferecer gratidão por terem “o evangelho para guiar suas vidas”, disse ele.

O Presidente Ballard lembrou-se de ter abordado 12 mil Santos dos Últimos Dias em Boston, Massachusetts, em 20 de outubro – uma reunião que agora seria restringida pelo coronavírus. Ele falou de uma nação “fundada na oração” e “preservada pela oração” e instou os Santos dos Últimos Dias e todas as pessoas a orarem novamente pelos líderes do governo e suas famílias.

O convite não era apenas para os Santos dos Últimos Dias nos Estados Unidos, ele disse, mas para todos em todo o mundo. “Penso que esta é uma grande oportunidade para exercitarmos nossa fé e nossas orações, e cuidarmos uns dos outros, e vamos superar isso.”

“A revelação está viva e bem e opera em A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”, disse ele.

Missionários

A revelação também está guiando a resposta da Igreja ao trabalho missionário direto em todo o mundo. Os líderes santos dos últimos dias estão fazendo “o que precisamos fazer para proteger os missionários”, disse ele. “Nunca vi nada parecido nos meus anos como Autoridade Geral. Os passos que estão sendo dados são sábios e temporários. Todos os dias perguntamos: ‘O que vamos fazer e quando vamos fazer e como vamos fazer?’ Estamos sendo guiados pela revelação, um passo de cada vez. Nós não estivemos nessa situação antes, pelo menos não no meu ministério.”

“Vemos luz no fim do túnel? Sim!” Onde quer que estejam, os missionários foram incentivados e ensinados a manter o trabalho e a ensinar o evangelho a seus amigos e vizinhos por meio da tecnologia. “A maioria deles tem um Smartphone e (…) eles são realmente inteligentes. “Alguns podem estar em quarentena ou em isolamento. Eles ainda podem progredir no entendimento do evangelho.”

Encorajamento

O Presidente Ballard incentivou aqueles que se sentem desencorajados a pegar as escrituras e estudá-las; usar a tecnologia para assistir a um vídeo da Igreja ou entrar em contato com sua família, amigos ou membros da ala; e continuar sorrindo. “Vamos ser felizes, seguir em frente e fazer o melhor que pudermos, e essas circunstâncias mudarão”, disse ele.

Os membros da Igreja também terão a oportunidade de ouvir as palavras da Primeira Presidência, membros do Quórum dos Doze Apóstolos e outros líderes da Igreja na próxima semana, durante a conferência geral. As próximas semanas iniciarão uma temporada espiritual com a conferência geral, Domingo de Ramos e Páscoa, disse o Presidente Ballard. “O Senhor Jesus Cristo nos ama com um amor além da nossa capacidade de compreender”, disse ele. “O reino de Deus continuará a rolar.”

Em seguida, acrescentou: “Tudo vai ficar bem quando voltarmos nossos corações ao Pai Celestial e olharmos para Ele e o Salvador como o Redentor de toda a humanidade.”

Fonte: Church News

Siga-me!
Últimos posts por Antonio Carlos Lima (exibir todos)

Compartilhe!