Anunciadas mudanças para os Rapazes e as Moças

Compartilhe!

Nas Sessão da Tarde de Sábado da Conferência Geral de outubro de 2019, em uma atitude pouco usual, o Presidente Russel M. Nelson foi ao púlpito logo após o segundo orador, para anunciar que mudanças seriam feitas na estrutura de algumas organizações da Igreja, especialmente em relação aos jovens. Ele disse, então, que o Élder Quentin L. Cook, do Quórum dos Doze Apóstolos falaria ainda naquela sessão e a Irmã Bonnie H. Cordon, Presidente Geral das Moças, falaria na Sessão Geral das Mulheres, e ambos apresentariam os detalhes das mudanças.

Em seguida, o Élder Cook foi ao púlpito e informou que as presidências dos Rapazes no âmbito da ala serão descontinuadas até 1 de janeiro de 2020. Com esta mudança, os membros do bispado assumirão a responsabilidade direta por supervisionarem os quóruns do Sacerdócio Aarônico (o Bispo preside o Quórum de Sacerdotes), e o Bispo será responsável pela organização dos rapazes e pela organização das moças, não podendo delegar esta responsabilidade aos seus conselheiros. Um dos objetivos das mudanças que afetam os rapazes é “fortalecer as presidências dos quóruns do Sacerdócio Aarônico”, disse o Élder Cook.

O Élder Cook anunciou ainda:

  • Nos níveis Geral e de Estaca, a Igreja continuará a ter presidências de Rapazes. No nível da estaca, um Sumo Conselheiro será o Presidente dos Rapazes.
  • Os sumos conselheiros designados para ser Presidente dos Rapazes, supervisionar as Moças, e supervisionar a Primária, farão parte do Comitê do Sacerdócio Aarônico – Moças da Estaca.
  • Um Sumo Conselheiro também servirá como presidente da Escola Dominical da Estaca. Ele também poderá participar do Comitê do Sacerdócio Aarônico – Moças da Estaca.
  • A reunião do Comitê da Juventude do Bispado será substituída por um Conselho de Jovens da Ala.
  • A palavra “Mutual” será descontinuada e atividades serão realizadas semanalmente com os nomes “Atividades das Moças”, “Atividades do Quórum do Sacerdócio Aarônico” ou “Atividades da Juventude”.
  • O orçamento da ala para as atividades dos jovens será dividido de maneira equitativa entre os Rapazes e as Moças, de acordo com o número de jovens em cada organização. Uma quantidade suficiente será fornecida para as atividades da Primária.
  • Em todos os níveis – Ala, Estaca e Geral – o termo “organização” substituirá o termo “auxiliar”. Aqueles que lideram as Organizações Gerais da Sociedade de Socorro, Moças, Rapazes, Primária e Escola Dominical serão conhecidos como “Líderes Gerais”. Aqueles que lideram organizações nos níveis da Ala e da Estaca serão conhecidos como “Líderes da Ala” e “Líderes da Estaca”.
  • As presidentes das Moças da Ala se reportarão e aconselharão diretamente com o bispo da ala. No passado, essa tarefa podia ser delegada a um conselheiro.

“Cada um dos ajustes é parte integrante de um padrão entrelaçado para abençoar os santos e prepará-los para encontrar Deus”, disse o Élder Cook.

Na Sessão Geral das Mulheres, a Irmã Bonnie H. Cordon, Presidente Geral das Moças, apresentou novos ajustes referentes às Moças:

  • O Tema das Moças, que estava em vigor há 34 anos (desde novembro de 1985), e que havia recebido um ajuste em 2008, com a inserção do valor Virtude, foi alterado de maneira significativa, com mudanças no conteúdo e a colocação do texto na primeira pessoa:

“Sou uma filha amada de pais celestiais, com uma natureza divina e um destino eterno.

Como discípula de Jesus Cristo, esforço-me para me tornar como Ele. Busco revelação pessoal, ajo de acordo com ela e ministro a outras pessoas em Seu santo nome.

Servirei de testemunha de Deus em todos os momentos, em todas as coisas e em todos os lugares.

Ao me esforçar para me qualificar para a exaltação, dou valor à dádiva do arrependimento e procuro melhorar a cada dia.

Com fé, fortalecerei meu lar e minha família, farei e cumprirei convênios sagrados e receberei as ordenanças e bênçãos do templo santo.”

  • Com efeito imediato, as Classes das Moças serão ajustadas pelos líderes locais, de acordo com a realidade da quantidade das moças em cada Ala e das necessidades das moças. Por exemplo, uma Ala com poucas moças poderá ter apenas uma classe, e uma Ala com muitas moças poderá ter até 6 classes (uma para cada idade). Diversas combinações podem ser feitas, com o objetivo de ajudar as moças.
  • Todas as classes serão chamadas pelo único nome de Moças. Os nomes Abelhinhas, Meninas Moças e Lauréis, em vigor há mais de 50 anos, serão descontinuados.
  • Cada classe continuará a ter uma Presidente de Classe, que ajudará as moças a alcançarem seu potencial.

As estacas, alas e ramos podem começar a fazer estes ajustes assim que estiverem prontas, e o prazo limite para as mudanças é 1 de janeiro de 2020.

Fonte: Church News

Siga-me!

Antonio Carlos Lima

Antonio Carlos Lima é um membro da Igreja há 35 anos. Mora em Aracaju/SE. Serviu na Missão Brasil Brasília, de 1991 a 1993. É casado, pai e avô.
Siga-me!

Compartilhe!